|

Além de aumentar a segurança na operação de transporte, a rastreabilidade proporciona uma melhor experiência ao cliente, pois garante o acompanhamento do pedido durante todo o trajeto.

Dessa forma, todo o caminho da carga pode ser monitorado por meio de softwares e sistemas de gestão, facilitando a localização da mercadoria e proporcionando mais agilidade ao decidir durante um imprevisto.

Atualmente, existem diferentes maneiras de fazer a rastreabilidade na transportadora.

Por isso, separamos, neste conteúdo, quais são as tecnologias utilizadas para o rastreamento de cargas e como investir nessa solução. Boa leitura!

O que é rastreabilidade?

A palavra rastreabilidade significa a habilidade de rastrear. Na logística, implica em saber quando e onde está determinado produto.

Dessa forma, é possível ter uma análise completa de toda a cadeia de produção e distribuição do produto.

Além disso, a gestão melhora os processos da operação, pois o rastreamento oferece outras informações, como o período de pausa do motorista, abertura de portas, aceleração do veículo, entre outros.

A rastreabilidade na logística é feita através de GPS ou outras tecnologias que funcionam e podem ser complementadas por sistemas que recebem as informações da mercadoria.

Com relação à segurança, no gerenciamento de risco, esse termo é utilizado para denominar a propriedade de um produto ou processo que, por algumas circunstâncias, pode ser localizado, principalmente, no seu destino.

No gerenciamento de risco, nem tudo é feito por monitoramento à distância e com equipamentos de rastreamento embarcados nos veículos.

Neste caso, é aplicada a inteligência dos analistas de riscos responsáveis por analisar os planos de Gerenciamento de Riscos (PGRs), traçar estratégias, reduzindo e eliminando as chances de sinistros com a carga durante a operação.

Além disso, a equipe coloca em prática estratégias para localizar a carga mesmo após o roubo visando recuperar a mercadoria roubada ou furtada.

Tipos de rastreabilidade

De acordo com o tipo de mercadoria, a rastreabilidade apresenta exigências, principalmente quando se trata de fiscalização e legislação.

Por isso, confira a seguir alguns tipos de rastreabilidade mais utilizados pelas transportadoras no Brasil.

Rastreabilidade de alimentos

Para fazer o transporte de alimentos, é preciso seguir uma série de normas.

A rastreabilidade é fiscalizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pela ANVISA.

Portanto, esse tipo de rastreio precisa envolver todo o processo da cadeia produtiva.

O sistema tem que registrar cada lote de produto e identificar todas as informações relevantes, como:

  • origem dos ingredientes;
  • dados de produção e validade;
  • etapas de processamento;
  • informações sobre o transporte e distribuição.

Lembrando que a rastreabilidade de alimentos tem o objetivo de garantir a segurança alimentar e proteger a saúde do consumidor.

Caso sejam encontradas falhas no sistema da transportadora, esta pode responder com multas ou até colocar em risco a sua licença para funcionar.

Rastreabilidade de medicamentos

A rastreabilidade de fármacos também requer o cumprimento de normas e legislações. Ela é regulamentada no Brasil pela Lei n.º 11.903/2009, que instituiu o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM).

Outra norma que define diretrizes para a rastreabilidade de medicamentos é a RDC 319/2019.

O objetivo dessas medidas de controle é fazer a gestão de qualidade do medicamento  dentro da cadeia produtiva.

Quando se trata do transporte, é importante garantir que seja feito dentro das condições para a conservação do produto (controle de temperatura e armazenagem), uma vez que pode colocar em risco a vida de pessoas.

Assim, dentro do sistema devem ser registrados todos os passos do medicamento desde a produção até o transporte e distribuição.

Rastreabilidade de transporte de alto risco

As cargas de alto risco também exigem um maior cuidado com relação à rastreabilidade. Normalmente são aquelas que possuem valores expressivos e têm facilidade de serem absorvidas pelo mercado ilegal.

Inclusive, os seguros para esse tipo de carga tendem a exigir que o rastreio seja feito com o monitoramento integral e o máximo controle de dados possível.

Para isso, é essencial contar com uma empresa gerenciadora de riscos que apresente soluções de rastreamento em tempo real, comunicação com o motorista, dentre outros que facilitem o rastreio e aumentem a segurança da operação.

Rastreabilidade no controle de velocidade

A rastreabilidade também oferece dados importantes para melhorar a performance dos motoristas e a eficiência da operação.

É o caso do controle de velocidade. Através da telemetria, por exemplo, os dados são enviados por rádio ou satélite e servem para medir a conduta do motorista, a performance do veículo, do condutor e da carga através de equipamentos mais modernos.

Rastreabilidade DVR (Digital Video Recorder)

As câmeras de monitoramento têm sido utilizadas para registrar imagens tanto internas quanto externas do veículo.

Esse recurso acaba inibindo a ação de criminosos com relação ao roubo de carga, além de aumentar a sensação de segurança da operação, reduzindo os riscos.

Além disso, as câmeras integradas podem auxiliar a equipe de controle a tomar decisões rápidas em caso de incidentes. Isso aumenta as chances de recuperação de carga.

Outro ponto importante é conseguir visualizar o motorista e emitir alertas em caso de fadiga para prevenir acidentes.

Principais benefícios do rastreamento

A rastreabilidade entrega benefícios importantes para que a transportadora se mantenha no mercado, prestando um serviço de qualidade para seus clientes.

Dessa forma, garante que a empresa não tenha prejuízos maiores com perda de carga ou com os riscos de vida dos colaboradores.

Confira a seguir quais são as principais vantagens ao adotar a rastreabilidade na operação.

Mais agilidade na resolução de problemas

Com um sistema de rastreamento que oferece visibilidade de toda a operação, é possível identificar imprevistos e problemas, diminuindo ou mitigando o risco e o gap entre o início da ocorrência e a resolução.

Assim, você garante agilidade e aplicação nas ações necessárias, evitando prejuízos, e garantindo a eficiência da operação.

Minimização de riscos e eliminação de roubos

O roubo de carga é um dos pontos mais preocupantes para quem trabalha no setor.

Em 2021, segundo a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC & Logística), o mercado de transporte de cargas teve um prejuízo de R$1.2 bilhão em ocorrências de roubo nas rodovias brasileiras.

Mas, com a ajuda de um plano de gerenciamento de riscos, o contratante pode minimizar ou até mesmo zerar o número de ocorrências na transportadora.

Leia também: guia completo sobre um Plano de Gestão de Riscos para transportadoras.

As soluções oferecidas pela gerenciadora de risco conseguem inibir as ações de quadrilhas, proporcionando maior segurança para seus colaboradores e para a carga.

A gestão de risco utiliza a rastreabilidade para monitorar todo o caminho percorrido na operação.

Isso contribui para identificar erros e agir rapidamente em caso de ocorrências, além de usar as informações fornecidas, criando estratégias inteligentes e minimizando ao máximo os riscos.

Redução de prejuízos

A perda de toda a carga é um dos maiores prejuízos para as transportadoras. Isso acontece em caso de roubo ou furto e quando há incidentes com a frota.

Por isso, a rastreabilidade, juntamente com soluções de torre de controle e comunicação em tempo real com o colaborador, podem auxiliar na hora de recuperar a carga.

Maior satisfação dos clientes

Através da rastreabilidade, o gestor pode aplicar feedbacks aos seus clientes para que eles acompanhem em tempo real, o processo de entrega.

Proporcionar esse acompanhamento ao seu cliente, faz com que ele evite preocupações e se sinta seguro com o seu serviço.

Para a sua empresa, isso garante a fidelização desses clientes e a possível aquisição de novos a partir de indicações.

Quais as principais tecnologias utilizadas na rastreabilidade?

A rastreabilidade pode ser feita a partir de diferentes tecnologias. Confira a seguir como elas funcionam e quais as suas diferenças.

GPS/GPRS

Essa tecnologia é a mais comum. Ela oferece a possibilidade de rastrear a carga em tempo integral e via satélite GPS/GPRS.

Dessa forma, com o GPS, a sua equipe consegue bloquear o veículo e acompanhar todos os dados por smartphone e outros dispositivos móveis.

Importante que a tecnologia de rastreamento utilizada, seja homologada por sua cia de seguros.

Telemetria

Analógica ou digital, a telemetria fornece dados sobre a viagem e informações sobre como o motorista conduz a carga.

Ela facilita a avaliação de desempenho do motorista e dos veículos da frota, garantindo maior segurança e evitando a ociosidade na operação.

Radiofrequência

Esse modo de rastrear pode ser conduzido mesmo em ambientes fechados como túneis e subsolo, por exemplo.

Pois, é realizado através da emissão de sinais de rádio, garantindo mais estabilidade e rapidez no recebimento de informações e dificultando a interferência de outros tipos de sinais.

Como investir na rastreabilidade para garantir a eficiência da operação

Para garantir uma boa gestão na transportadora, é importante considerar pontos como o uso de sistemas de gestão.

Como no caso dos sistemas ERP, WMS e TMS. Todos esses, trabalhando integradamente, possibilitam uma visão geral de toda a operação, além de partes detalhadas do processo.

Com isso, a empresa ajusta e melhora todo o fluxo, evitando erros e melhorando a produtividade.

Portanto, além de investir em tecnologia e inovação, você deve se atentar aos seguintes quesitos:

Gestão de ativos

Através do gerenciamento de ativos, a empresa obtém dados e informações sobre o tempo que o produto percorre em todo o processo produtivo, passando por cada ativo da empresa.

Sendo assim, a gestão melhora o controle de qualidade, além de identificar possíveis falhas em processos internos.

Controle de estoque

Os sistemas de gestão oferecem a possibilidade de gerenciar o estoque, garantindo maior controle do fluxo de armazenamento.

Acessar essas informações em tempo real, contribui para uma melhor gestão de produção e de distribuição.

Através da integração de sistemas, o cliente recebe notificações quando a mercadoria sai para a rota de entrega, facilitando a comunicação com a transportadora e melhorando a sua experiência de compra.

Segurança

Garantir a segurança no transporte de cargas requer urgência. Com um gerenciamento de riscos, a sua operação minimiza ou zera o número de roubos de carga e sinistros na transportadora.

Com a ajuda de uma empresa gerenciadora de riscos, como a Opentech, você controla a operação através do monitoramento em tempo real e de sistemas integrados de gestão.

Além disso, a solução conta com inteligência artificial para determinar ações rápidas em caso de suspeita de roubo ou furto, garantindo, assim, as chances de recuperação da carga.

Leia também: e-book exclusivo com 10 motivos que fazem da Opentech a parceira ideal para sua operação.

Já com o PPA, Programa de Prevenção de Acidentes, os seus colaboradores recebem o treinamento adequado para diminuir o risco de sinistros na operação, e contam com o mapeamento inteligente de rotas, evitando caminhos perigosos.

Webinar: Prevenção de Acidentes: treinamentos e capacitação na prática - Opentech

Com o planejamento de gestão de riscos e com a ajuda do rastreamento de cargas, as chances de ocorrências diminuem, bem como, os prejuízos com sinistros e roubos de carga, garantindo mais produtividade para a sua transportadora.

Por isso, conte com as nossas soluções.

Somos especialistas em gerenciamento de riscos no transporte de cargas, e oferecemos serviços inovadores para que nossos clientes não sofram com prejuízos, como consequência dos riscos de roubo, furtos e acidentes nas operações.

Clique aqui e converse com nossos especialistas.

To top