|

Quando falamos sobre o transporte de cargas em um país com dimensões continentais como o Brasil é preciso levar em consideração um importante aspecto: a eficiência logística intermodal.

Para isso, a logística intermodal se torna um importante fator a ser considerado, combinando as potencialidades dos diferentes modos de movimentação das mercadorias.

A combinação dos variados tipos de transporte podem resultar importantes benefícios, como reduções de custos, segurança, diminuição da poluição, consumo de energia eficaz, redução do tráfego rodoviário e outros.

Quais as vantagens da logística intermodal?

  • Diminuição dos custos das operações;
  • Menor exposição ao risco;
  • Redução da emissão de gases poluentes;
  • Minimização do movimento nas rodovias;
  • Aumento da segurança;
  • Economia de energia;
  • Mais opções de horários alternativos para o transporte de cargas;
  • Aumento da competitividade logística.

Com as vantagens mencionadas acima, é possível entender que a logística intermodal pode ser uma excelente estratégia de negócio para aprimorar os processos logísticos de qualquer empresa.

A ideia de gerar valor compartilhado por toda a cadeia de suprimentos tem atraído a atenção de muitas empresas e gerado integração e parcerias entre instituições.

Vantagens da cabotagem

A grande capacidade operacional de movimentação de cargas da navegação de cabotagem gera ganhos de escala que resultam em vantagens econômicas, entre elas:

  • menor consumo de combustível por tonelada transportada;
  • menor custo por tonelada quilômetro transportada;
  • redução do índice de acidentes nas estradas;
  • contribuição significativa para a preservação ambiental;
  • transferência da demanda de transporte de cargas terrestres para o modal marítimo;
  • auxílio na redução dos níveis de poluição no planeta.

Segundo dados do Syndarma (Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima), em 2018 foram movimentados 592 mil TEUs (unidade de medida usada para calcular o volume de carga de um contêiner marítimo).

Só no primeiro trimestre de 2019, o transporte de cargas por contêineres cresceu 16,8% na comparação com o mesmo período de 2018.

Números divulgados pelo ILOS (Instituto de Logística e Supply Chain) apontam que 21% das grandes indústrias nacionais estão apostando no uso de navios para distribuir sua produção no mercado interno e, 38% delas, reduzindo os investimentos no setor rodoviário até 2021.

Potencial da Cabotagem no Brasil

A navegação de cabotagem representa uma grande oportunidade para que o Brasil torne seu sistema de transportes mais eficiente, tanto do ponto de vista econômico quanto do ambiental.

Por seu grande potencial operacional, ela pode ser vista como uma relevante oportunidade para reduzir os principais gargalos de movimentação de mercadorias existentes no país.

Em pesquisa recente foi identificado um potencial máximo de 123 bilhões de TKUs (unidade de medida de toneladas úteis transportadas por quilômetro), o que representa 44,2 milhões de toneladas.

Se considerarmos que, atualmente, a cabotagem transporta 4,6 milhões de toneladas (sem considerar a carga feeder services, caso em que existe a combinação da cabotagem nacional com o comércio exterior), é razoável concluir que, no Brasil, para cada contêiner cheio transportado na cabotagem existem 9,7 contêineres potenciais nas rodovias.

Leia também sobre Como soluções logísticas integradas podem ajudar a alavancar a cabotagem no Brasil.

To top