Logística 4.0: o que é e qual seu impacto para o setor?

Resumo

Antecipadamente, fazer entregas rápidas é uma demanda do mercado, mas está longe de ser o único requisito que garante a competitividade.
Se quiser, pule para a parte do seu interesse:

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Antecipadamente, fazer entregas rápidas é uma demanda do mercado, mas está longe de ser o único requisito que garante a competitividade. Em um mundo cada vez mais conectado, automatizado e tecnológico, é a Logística 4.0 que vai determinar a alta performance.

Empresas que buscam mais produtividade, eficiência e lucratividade precisam romper com o modelo tradicional e apostar na transformação digital. O mundo dos negócios não é mais compatível com o sistema analógico.

Quarta Revolução Industrial

A digitalização ditou o ritmo da Quarta Revolução Industrial, a chamada Indústria 4.0. O setor logístico precisa acompanhar essa tendência, otimizar seus processos, reduzir os custos e garantir mais velocidade e eficiência ao dia a dia.

Se você ainda tem dúvidas sobre o que é a Logística 4.0 e o impacto das novas tecnologias no setor de transporte e logística, essa é a oportunidade para virar a chave e levar o seu negócio a outro nível. Saiba tudo sobre o tema neste artigo!

O que é a Logística 4.0?

A logística 4.0 é resultado da transformação digital e do uso de novas tecnologias no aprimoramento de processos. O conceito surgiu a partir do termo Indústria 4.0, lançado na Alemanha e rapidamente assimilado em toda a Europa e América do Norte.

Ou seja, a logística precisava acompanhar as inovações industriais e a modernização do sistema produtivo – já que esse processo elevou muito o nível de exigência dos clientes – surgiu então o conceito de logística 4.0.

O que mudou?

Com a automação, integração de sistemas e uso de novas tecnologias, o setor logístico vem substituindo antigos métodos para operar de forma sintonizada com as grandes transformações da indústria. É a era da hiperconexão, em que a sinergia entre máquinas, equipamentos e sistemas cria uma rede inteligente que conduz todas as etapas logísticas.

Ou seja, a logística 4.0 aplica inteligência artificial aos princípios da logística tradicional, criando um ecossistema mais produtivo, moderno, organizado, coeso, eficiente e com alta visibilidade operacional.

Os homens serão substituídos por máquinas?

A resposta é não! Não estamos falando de substituir homens por máquinas, mas sim, em agregar valor e inovação a um processo sem volta, que vai garantir mais tempo para que seres humanos se dediquem à estratégia de crescimento dos negócios.

Em resumo, a Logística 4.0 usa a tecnologia para criar um fluxo de abastecimento que funcione em rede e mantenha a atividade nivelada aos padrões da Indústria 4.0. É uma forma de operacionalizar as atividades e transferir autonomia e inteligência aos processos de armazenagem e distribuição de mercadorias.

Para isso, a Logística 4.0 lança mão de recursos como:

  • Internet das Coisas (IoT)
  • Inteligência artificial
  • Big Data
  • Cloud Computing
  • Machine Learning
  • Sensores, simuladores, rastreadores

A evolução da logística ao longo do tempo

Assim como a indústria evolui e os serviços se modernizam, alinhados à grande transformação digital, a logística segue os mesmos passos. A evolução ocorre em ciclos e à medida que novos recursos surgem, os processos ficam mais inteligentes.

Do mesmo modo, a Logística 4.0 está intimamente ligada à Quarta Revolução Industrial, mas muitas fases antecederam esse estágio. Primeiro, foi a Revolução Industrial causada pela invenção de máquinas a vapor e processos de manufatura. Depois, o avanço nas linhas de montagem, produção em massa e novos meios de transporte.

A terceira fase veio com o surgimento da internet, sistemas de gestão e e-commerce. Na quarta revolução, a automatização, a robotização e a inteligência artificial têm sido determinantes.

Nesse contexto, a logística também foi avançando. Hoje, passa pela evolução do modo tradicional para a necessidade de investimentos em inovação. A Logística 4.0 não existe sem a Indústria 4.0 e vice-versa.

Confira cada fase:

  1. Revolução Industrial – de 1760 a 1820/1840: surgimento das máquinas a vapor e início da chamada industrialização.
  2. Segunda Revolução Industrial – 1850 a 1945: avanço da indústria química, petróleo e aço e desenvolvimento dos meios de transporte e comunicação.
  3. Terceira Revolução Industrial – após a Segunda Guerra Mundial: avanço tecnológico da ciência e advento da internet. Primeiros insights da robótica e automatização de sistemas de gerenciamento logístico, compras e gestão de materiais e recursos. Criação do e-commerce.
  4. Quarta Revolução Industrial – termo usado pela primeira vez em 2011, na Alemanha: recursos como Internet das Coisas e Computação em Nuvem melhoram a eficiência dos processos. Era digital e da informação com dados superconectados. Origem da Logística 4.0 como diferencial de negócios, integração de processos e foco na inovação.

Qual é o objetivo da Logística 4.0?

O foco central da Logística 4.0 está na alta eficiência da operação a partir da modernização de processos e uso de tecnologias para melhorar o fluxo de suprimento de produtos e matérias-primas e o transporte de cargas.

Antes de mais nada, esse conceito diz respeito a empresas de todos os portes porque não tem ligação com o volume de mercadorias armazenado ou movimentado e sim, à inteligência aplicada aos processos de gestão e operação. Não existe avanço logístico sem transformação digital.

Entre os principais objetivos da Logística 4.0 estão:

  • Digitalização e automação das etapas e processos logísticos.
  • Redução de custos.
  • Melhoria no fluxo de suprimento de matéria-prima e mercadorias.
  • Incremento no fluxo de informações e serviços.
  • Integração de dados e compartilhamento rápido de informações.
  • Desburocratização dos processos e avanços competitivos.
  • Criação de novos modelos de negócios.
  • Mais segurança e visibilidade nos processos logísticos.
  • Identificação de problemas e tomada rápida e assertiva de decisões.
  • Modernização das operações de suprimento de matéria-prima, armazenagem de produtos e gestão das entregas.
  • Mais visibilidade e transparência.

Principais tecnologias da Logística 4.0

Para alcançar os níveis da Logística 4.0 é necessário investir em tecnologia e integração de sistemas. Existem muitos recursos para elevar o padrão da operação.

  • Internet das Coisas (IoT)

Faz a conexão de equipamentos e máquinas usados no dia a dia com a internet. Desta forma, automatiza as atividades, aumenta a produtividade e reduz os custos operacionais. Pode conectar, inclusive, os caminhões usados no transporte de cargas a partir de centrais multimídia.

  • Inteligência artificial

Permite que máquinas tomem decisões, prevendo comportamentos e possíveis problemas. Ou seja, com essa tecnologia é possível obter mais eficiência e rapidez nas atividades, com menos chances de erros, como no setor logístico e de transporte, pode ser aplicada na seleção e contratação de frete, por exemplo, sem intervenção humana.

  • Aprendizado de máquina (Machine learning)

É um sistema que permite às máquinas e equipamentos aprenderem a partir de modelos analíticos, garantindo a realização automática de atividades. É uma forma de fazer a otimização autônoma e sistemática de processos operacionais, integrando todo o ecossistema logístico. Além de aumentar a precisão dos dados, amplia a conectividade e torna a logística mais inteligente. É um passo anterior à Inteligência Artificial.

  • Computação em nuvem (Cloud Computing)

Cada vez mais comum nas empresas, a computação em nuvem faz a virtualização dos serviços e armazenamento de dados em formato digital. O sistema faz o gerenciamento de informações e agiliza o acesso e compartilhamento de dados, que podem ser acessados remotamente. Bem como na logística, é muito utilizada no controle e acompanhamento da frota, por exemplo.

  • Big Data

É uma tecnologia que coleta de forma automatizada e agiliza o processamento de grandes volumes de dados, oferecendo subsídios para ampliar a visão estratégica das empresas. Ajuda na definição de indicadores de desempenho, planejamento estratégico e qualquer atividade que envolva análise de informações.

  • Digital twin

Diz respeito à versão digital de um produto e se utiliza da prototipagem para simular cenários e situações. São os chamados gêmeos digitais, que substituem protótipos físicos e replicam um produto ou evento de forma virtual. Torna o planejamento logístico mais eficiente.

Quais são os benefícios da Logística 4.0 e como ela impacta nos negócios

A Logística 4.0 se ampara em conceitos modernos, tecnologia e inovação para melhorar o nível do serviço e a qualidade das entregas, ampliar a capacidade produtiva, elevar os padrões de confiança e dar mais flexibilidade aos processos.

Confira 10 vantagens de modernizar e otimizar o sistema logístico:

  1. Ganho de eficiência e redução de erros.
  2. Operações mais eficientes e seguras.
  3. Redução de custos e perdas, com melhor rentabilidade.
  4. Upgrade nos níveis de satisfação dos clientes.
  5. Mais conectividade e eficiência operacional.
  6. Melhorias no fluxo de trabalho.
  7. Aprimoramento da gestão e da análise de dados.
  8. Ampla visibilidade, com acesso a dados e informações em tempo real e de forma remota.
  9. Automação de processos e integração de dados.
  10. Redução de perdas.

Quais desafios ainda precisam ser enfrentados?

Como resposta, em um cenário ideal, todas as empresas de logística e transporte já estariam operando no patamar 4.0, porém, ainda não é assim e, apesar da consciência das empresas a respeito, existem desafios a serem superados.

Uma pesquisa da Zetes, empresa belga de tecnologia, revelou que 68% dos envolvidos em processos de manufatura das empresas não têm acesso aos dados necessários para a tomada de decisões.

Além disso, 70% dos profissionais não têm visibilidade da operação de ponta a ponta, embora 89% consideram essa uma prioridade da gestão. Mais da metade não tem visibilidade em tempo real e pasmem… 21% compartilham informações via fax.


Outros desafios da Logística 4.0:

  • ausência de infraestrutura das empresas para a implementação de tecnologias.
  • baixo orçamento para a implantação e poucas linhas de financiamento.
  • Falta de cultura digital nas empresas e não saber da importância da modernização dos processos.
  • subutilização do potencial das novas tecnologias e falta de times preparados para analisar e explorar os dados e informações disponíveis.
  • dificuldades em promover a atualização da cultura organizacional e implementar as novas tecnologias de forma ágil.

Como uma empresa pode se preparar para a Logística 4.0?

Depois de ler tudo isso, fica difícil imaginar a gestão logística sem o uso de sistemas integrados e tecnologias modernas. Para elevar o status das operações e embarcar de vez na Logística 4.0, as empresas precisam reconhecer suas demandas, virar a chave e contar com parceiros focados em tecnologia.

A Opentech é uma empresa que tem a inovação em seu DNA e oferece um mix completo de soluções inteligentes pensadas na evolução do setor logístico e de transportes. Confira algumas soluções alinhadas ao conceito de Logística 4.0.

  • Radar Logístico: identifica o grau de automação da empresa e o nível de maturidade da operação. Depois de uma imersão no negócio, o time de especialistas da Opentech será capaz de reconhecer o status dos processos logísticos e avaliar o desempenho, indicando soluções para elevar a performance.
  • Open One: utiliza tecnologia para fazer a identificação inteligente de caminhões disponíveis para viagem, padroniza e automatiza a contratação de frete, digitaliza os processos e, com isso, reduz em até 50% as demandas operacionais de seleção de transportadores e despacho de mercadorias; diminui em 25% o tempo dedicado à contratação de prestadores de serviço e gera economia de até 20% nos custos de transporte.
  • Open SIL: oferece visibilidade em tempo real para o monitoramento de todas as etapas do transporte (planejamento, coleta, viagem e entrega). A ferramenta integra todos os ERP e TMS do mercado em uma única plataforma e garante a acuracidade das informações utilizando rastreadores, aplicativos e controlando a permanência nos pontos de parada através de alvos eletrônicos.
  • Controle de temperatura: para operações especiais como as frigorificadas, o sistema identifica remotamente os desvios de temperatura durante a viagem, integrando rastreadores e aplicativos instalados no caminhão.
  • BPO Logístico/Torre de Controle : formado por um time de especialistas dedicados ao tratamento online de todas as ocorrências logísticas. Com o uso de software e tecnologias avançadas garante a alta performance em toda a operação, reduzindo os erros, o tempo de resposta e os custos com frete, infraestrutura, software e treinamentos.
  • Open Dashboard: oferece dados customizáveis para a gestão eficiente, facilitando a leitura e acompanhamento dos principais KPIs do processo.

(ADICIONAR OS LINKS DAS LPS NOS TOPICOS PARA CONVERSÃO)

Desta forma, a Logística 4.0 é um caminho sem volta e os negócios precisam estar preparados para lidar com essa realidade, contudo, a conectividade e a tecnologia são indispensáveis para que, de fato, as empresas ocupem seus lugares nesta nova era.

Leia também o artigo Sistemas para Logística 4.0: como otimizar sua operação com tecnologias integradas.


Open News!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das principais novidades no mundo dos transportes.
© 2022 Opentech Soluções em Gerenciamento de Risco e Logística. Todos os direitos reservados.
© 2022 Opentech Soluções em Gerenciamento de Risco e Logística. Todos os direitos reservados.